Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Três mulheres são torturadas e decapitadas por facção criminosa em Fortaleza

Três mulheres são torturadas e decapitadas por facção criminosa em Fortaleza

Os acusados responderão por homicídio qualificado, tortura, ocultação de cadáver e formação de quadrilha.

Justamente na semana que marca o Dia Internacional da Mulher, o Ceará se depara com um ato de violência extrema contra três mulheres.

No último sábado, 3, três mulheres foram torturadas, mortas e decapitadas por uma facção criminosa em Fortaleza. Os criminosos filmaram a ação, e o vídeo está no momento circulando em redes sociais, e aplicativos como o Whatsapp.

Na terça-feira, 6, três homens e um adolescente foram apreendidos pela polícia no bairro Parque Leblon, em Caucaia, na região metropolitana de Fortaleza. Eles confessaram a participação no caso. No entanto, um quinto suspeito segue foragido. De acordo com o delegado responsável pelo 7º Distrito Policial, Marciliano de Oliveira Ribeiro, os corpos das três jovens ainda não foram encontrados.

Conforme Ribeiro, as mulheres são apontadas como simpatizantes ou integrantes de uma facção criminosa rival a dos suspeitos de terem praticado o assassinato, o que teria motivado o crime.

O crime

O trio teria sido sequestrado na noite de quinta-feira, 1, em Maracanaú, e levado para o mangue do Rio Ceará, localizado entre os bairros Vila Velha e Barra do Ceará, local onde as mulheres foram torturadas pelos assassinos.

No vídeo, uma das mulheres aparece sendo ameaçada e obrigada a afirmar que "rasgou a camisa" do CV e passou para o lado da GDE. Ela implora para que os bandidos não a matem, mas é executada com um tiro no rosto. Logo depois, um dos assassinos corta a cabeça dela com um facão. No mesmo cenário, outro bandido exibe as três cabeças já decapitadas e joga nas águas do mangue, enquanto comemora as mortes.

A Aspramece está extremamente sensibilizada com a situação. Infelizmente este é mais um caso para "alimentar" a estatística de homicídios que só aumenta no Ceará. E se não bastasse tamanha crueldade, é impressionante o número de pessoas que já assistiram ao vídeo. Isto só confirma que vivemos em um país sanguinário, regido pela sociedade do espetáculo, onde o argumento "temos que assistir para termos uma ideia da realidade da violência no Brasil" acaba se tornando uma justificativa universal.

E os comentários nas redes sociais? "Mas essas mulheres são "marmita de bandido" que merecem morrer" ou "Se meteu com facção, esse é o fim!". Sim, as consequências existem, mas ainda assim, a afiliação destas mulheres às facções não justifica a barbárie.

Entretanto, o crime organizado continua sendo a principal ameaça enfrentada pela sociedade brasileira. E enquanto o sucateamento da Polícia Civil persistir e demonstrar fragilidade nas investigações policiais, as facções ganham cada vez mais poder no Ceará. Vale a pena pensar sobre o assunto! 

 

Compartilhe esta notícia:

Comentários

 

Seja o primeiro a comentar!

Deixe um comentário


Preenchimento obrigatório!

Preenchimento obrigatório!E-mail inválido!

Preenchimento obrigatório!Valor inválido!

Preenchimento obrigatório!