Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Polícia prende um dos suspeitos envolvidos no assalto à residência de coronel da PM

Polícia prende um dos suspeitos envolvidos no assalto à residência de coronel da PM

Os criminosos pediam por armas, mas como o militar não acenou com o pedido, acabou sendo espancado e ameaçado de morte.

A Polícia Militar prendeu no fim da manhã desta quinta-feira, 16, no Município de Maracanaú, um dos suspeitos de participar no assalto à casa de um oficial da corporação. O crime ocorreu na noite da última quarta-feira, 14, na cidade de Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Por cerca de duas horas, o militar foi torturado para entregar dinheiro, armas e objetos de valor de sua casa.

Conforme o comandante do 14º BPM, coronel Alves, a PM está em diligência para capturar o restante da quadrilha. O homem detido tem um mandado judicial de prisão preventiva por ter cometido um crime de homicídio.

Ainda segundo o comandante, a operação só terminará com a desarticulação da quadrilha. 

O assalto

Na noite de quarta-feira, 14, por volta de 18 horas, a quadrilha invadiu a casa do tenente-coronel da Reserva Remunerada da PM, Manoel Batista de Freitas (tenente-coronel Freitas) e o renderam. Segundo a Polícia, durante o assalto, os criminosos chamava a vítima de 'coronel", o que indicia que conhecem o oficial.

Há razões para a tropa reclamar da atual crise de segurança pública e da falta de apoio oferecida pelo estado, que também é um dos mais violentos para a população em geral. O Brasil é o país onde mais policiais são assassinados em serviço ou por causas ligadas a atividade da profissão. 

"Precisamos analisar casos como este do coronel Freitas com muito cuidado e descobrir o porquê de tanta violência contra o policial", comentou P.Queiroz, advogado e presidente da Aspramece.

 

Compartilhe esta notícia:

Comentários

 

Seja o primeiro a comentar!

Deixe um comentário


Preenchimento obrigatório!

Preenchimento obrigatório!E-mail inválido!

Preenchimento obrigatório!Valor inválido!

Preenchimento obrigatório!