Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

André Costa anuncia “ações conjuntas” do Estado para restabelecer a segurança

 André Costa anuncia “ações conjuntas” do Estado para restabelecer a segurança

Esta é a primeira reunião Mesa Setorial de Negociação Permanente da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social em 2018.

A violência continua crescendo no estado do Ceará, mas os líderes das associações representantes de todos os profissionais da Segurança Pública do estado, juntamente com o Secretário da Segurança Pública, André Costa, estão fazendo o possível para minimizar os danos que os conflitos entre as organizações criminosas vêm causando na vida da população cearense.

A Mesa Setorial de Negociação Permanente da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, da qual P.Queiroz, advogado e presidente da Aspramece participa, em reunião na sede do órgão, na manhã desta quinta-feira, 8, debateu ações, a nível militar e civil, no âmbito de Segurança Pública do estado. 

Entre os assuntos pautados, P.Queiroz destacou a questão da criminalidade no Ceará, face às duas grandes chacinas que ocorreram em janeiro deste ano. "Quais são as soluções que estão sendo providenciadas pela Secretaria para restaurar a paz no estado", indagou o presidente da Aspramece.

André Costa, explicou que a Secretaria está trabalhando arduamente para restabelecer um clima de união, principalmente nas comunidades. E, segundo o secretário, nada melhor do que a intervenção do Estado nas periferias com projetos sociais, oferecendo melhorias na iluminação pública e na mobilidade urbana, juntamente com a disponibilidade de cursos educacionais e no investimento em programas de atividade física, que buscam qualidade de vida. “Enquanto o estado faz acontecer em caráter social, os policiais estarão inseridos nas mesmas comunidades para proteger a população da criminalidade”, explicou o secretário.

P.Queiroz, parabenizou a proposta dizendo que se “essas ações realmente forem proativas, o Ceará será referência em outros estados”. Porém, destacou que as atividades não podem ser realizadas focando em pontos específicos, mas devem ser ampliadas, principalmente no que diz respeitos às divisas do estado e nos 570 km do litoral cearense. “É por aí que toda a droga entra. As portas estão abertas”, disse o advogado.

A Delegacia de Assuntos Internos (DAI), que tem sede no prédio da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública (CGD), também foi pauta do encontro, decorrente do episódio em que uma delegada da instituição constrangeu os Policiais Militares autuados, erroneamente, por um crime não cometido. Todos os líderes das associações presentes afirmaram que tal ato apresentou inconstitucionalidade por parte da CGD e apontaram a necessidade de uma reavaliação na Controladoria.

Na ocasião, André Costa anunciou que a Secretaria finalizou um processo de licitação internacional para a renovação do arsenal de armas. Brevemente, a Polícia Militar e a Polícia Civil receberão um reforço de quase 5 mil armas para os profissionais que atuam na área ostensiva e mais 500 armas para o segmento de operações especiais.

 

 

Compartilhe esta notícia:

Comentários

 

Seja o primeiro a comentar!

Deixe um comentário


Preenchimento obrigatório!

Preenchimento obrigatório!E-mail inválido!

Preenchimento obrigatório!Valor inválido!

Preenchimento obrigatório!