Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Novo Issec: Zezinho Albuquerque confirma reunião com Maia Júnior após o Carnaval

Novo Issec: Zezinho Albuquerque confirma reunião com Maia Júnior após o Carnaval

A ideia é que após o encontro com Maia Junior, seja criada uma agenda com o governador e o Fuaspec.

Na manhã desta terça-feira, 6, P.Queiroz advogado, presidente da Aspramece e também Coordenador Jurídico do Fórum Unificado das Associações e Sindicatos dos Servidores do Estado do Ceará (Fuaspec), e outros integrantes do grupo, estiveram na Assembleia Legislativa do Ceará para debater, mais uma vez, a decorrente situação do novo Instituto de Saúde dos Servidores do Estado do Ceará (Issec).

Em razão do que ficou definido na última reunião na sede da casa do povo na sexta-feira, 2, o presidente da Assembleia Legislativa, Zézinho Albuquerque, recebeu o Fuaspec em seu gabinete para  dar sua opinião sobre o projeto da minuta de Lei do novo Issec e também oferecer seu suporte aos servidores que buscam por melhorias na área da saúde, atualmente, vítima de descuido.

No final do encontro, Zézinho Albuquerque se comprometeu a agendar uma reunião com o Secretário da Seplag, Maia Junior, e também o Deputado Carlos Felipe, na quinta-feira, 15, no gabinete do Governador, logo após o feriado do Carnaval. A ideia é que após o encontro com Maia Junior, seja criada uma agenda com o governador e o Fuaspec.

Muitos dos nossos associados questionam a razão do envolvimento constante de P.Queiroz nessa luta pela revitalização do Issec, e a verdade é que o presidente da Aspramece acredita que com a contribuição do servidor, o governo pode fazer esse “sacrifício” de oferecer 20 milhões a mais, já que ficou explícito, durante as reuniões do comitê da renovação do instituto, que o custo do Issec de 2015 até 2017, girou em torno de  R$100,00 milhões, no total.

"Não seria humilhante para o profissional de segurança pública pegar fila do SUS de madrugada? Ou, tirar da boca dos filhos para pagar plano de saúde?", reclama o advogado.

“Em torno de 20 policiais morrem por ano por conta da violência no estado do Ceará e mais de 100 morrem por falta de assistência médica, inclusive os mais jovens. Se nos acomodarmos, os números só vão continuar subindo. Por isso, eu escolho lutar, pelo meu bem, pelo bem dos meus associados e dos outros servidores públicos do estado”, conclui P.Queiroz.

 

 

 

Compartilhe esta notícia:

Comentários

 

Seja o primeiro a comentar!

Deixe um comentário


Preenchimento obrigatório!

Preenchimento obrigatório!E-mail inválido!

Preenchimento obrigatório!Valor inválido!

Preenchimento obrigatório!