Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Após denúncia da Aspramece de "venda casada" no Bradesco, a situação é regularizada

Após denúncia da Aspramece de

Ainda assim, alguns PM's desconhecem o valor real a ser ressarcido.

A Aspramece denunciou na última sexta-feira, 26, o ato ilícito por parte do Banco Bradesco, mais conhecido por “venda casada” no qual a instituição financeira só concedia empréstimo, que quem pagasse o seguro de vida. Felizmente, a notícia surtiu efeito entre os PM's de forma positiva. Vários associados da Aspramece conseguiram ressarcir o dinheiro do seguro prestamista.

Ainda que a administração do Bradesco esteja resolvendo o problema, os PM's ainda saem perdendo, financeiramente, com a ação. 

P.Queiroz, advogado e presidente da Aspramece, explica que o servidor público ao reaver o seu dinheiro também tem direito a uma indenização por danos morais, e o banco ainda é obrigada a pagar uma multa, que representa 100% do valor cobrado no seguro.
Além do mais, quando a instituição financeira restitui o valor do seguro, o custo das parcelas deve ser diminuído.
"Por exemplo, se um PM pediu empréstimo de 24 meses e pagou 10 meses do seguro de vida, quando o valor correspondente aos 10 meses é devolvido, o restante das parcelas deve ser minimizado", explica P.Queiroz.
Ou seja, os servidores estão reavendo o valor do seguro, mas ao mesmo tempo também perdem o dinheiro de uma possível ação de danos morais, juntamente o pagamento de uma multa e o desconto das parcelas.
Ainda não é nosso Associado? Venha fazer parte da família Aspramece. Essa luta também é sua!

 

Compartilhe esta notícia:

Comentários

 

Seja o primeiro a comentar!

Deixe um comentário


Preenchimento obrigatório!

Preenchimento obrigatório!E-mail inválido!

Preenchimento obrigatório!Valor inválido!

Preenchimento obrigatório!