Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

P.Queiroz participa de reunião na CGD nesta terça-feira (10)

P.Queiroz participa de reunião na CGD nesta terça-feira (10)

CGD

Na manhã desta terça-feira (10), associações e sindicatos representantes dos Servidores da Segurança Pública do Estado do Ceará participaram da reunião com o titular da Controladoria Geral de Disciplina (Respondendo), Dr. Rodrigo Bona.

Os representantes de entidades, em destaque, o presidente da Aspramece, P.Queiroz, reiteradas vezes relataram os assédios que policiais militares vêm sofrendo por parte de três coroneis que estão atuando junto à controladoria. Queiroz pediu ao controlador que seja permanente a participação dos advogados não somente nos procedimentos dos policiais, bem como em qualquer sindicância. "Precisamos continuar mantendo a controladoria como um local de julgamento justo e humanizado, com proporcionalidade das penas, como era no tempo da antiga controladora, Dra. Socorro França", e ressalta "concordamos que as laranjas podres sejam separadas das laranjas boas, mas não iremos aceitar que todos os militares que por aqui passam, ou seja, nas correições, sejam todos tradados como criminosos". 

 

CGD

A Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário do Estado do Ceará - CGD teve sua criação institucional a partir da emenda constitucional nº 70 que inseriu o artigo 180A da constituição estadual, atribuindo-lhe “o objetivo exclusivo de apurar responsabilidade disciplinar e aplicar sanções cabíveis”, sendo estruturada na forma da Lei Complementar nº 98, publicada em 20 de junho de 2011, detendo o status de Secretaria de Estado, órgão de assessoramento direto do Governador, com autonomia administrativa e financeira, tendo, ainda, a competência para realizar, requisitar e avocar sindicâncias e processos administrativos para apurar a responsabilidade disciplinar de todos os servidores integrantes do grupo de atividade de polícia judiciária, policiais militares, bombeiros militares e agentes penitenciários, com a meta de incrementar a transparência da gestão governamental, o combate à corrupção e o abuso no exercício da atividade policial ou de segurança penitenciaria, objetivando a maior eficiência dos serviços policiais e de segurança penitenciária, prestados a sociedade.

 

 

Compartilhe esta notícia:

Comentários

 

Seja o primeiro a comentar!

Deixe um comentário


Preenchimento obrigatório!

Preenchimento obrigatório!E-mail inválido!

Preenchimento obrigatório!Valor inválido!

Preenchimento obrigatório!